Home » Garotas de Tóquio by Frédéric Boilet
Garotas de Tóquio Frédéric Boilet

Garotas de Tóquio

Frédéric Boilet

Published
ISBN :
Board book
80 pages
Enter the sum

 About the Book 

A Conrad lança mais uma coleção: Eros. O primeiro livro da coleção é Garotas de Tóquio, do francês Frédéric Boilet, criador do nouvelle manga e autor de O Espinafre de Yukiko.Garotas de Tóquio traz sete histórias eróticas de Boilet, pela primeira vezMoreA Conrad lança mais uma coleção: Eros. O primeiro livro da coleção é Garotas de Tóquio, do francês Frédéric Boilet, criador do nouvelle manga e autor de O Espinafre de Yukiko.Garotas de Tóquio traz sete histórias eróticas de Boilet, pela primeira vez reunidas em livro. Algumas destas histórias já haviam sido publicadas na revista japonesa Manga Erotic, onde o autor colocava anúncios à procura de modelos, as garotas de Tóquio.Frédéric Boilet transforma o leitor em voyeur, acompanhando não só os relacionamentos amorosos e sexuais do personagem principal, um quadrinista francês, mas a elaboração das histórias que ele tem em mãos e a relação especial entre modelo e criador. Entre um autor e sua modelo, pode existir uma convivência amorosa, ou sexual, mas há algo mais... É uma situação privilegiada, onde os sentidos estão muito aguçados... a gente nunca sabe onde está se metendo... não sabe o que fazer, diz Boilet.Desde 1993 em Tóquio, o autor encontrou nas japonesas seu tema predileto, como confirma em um depoimento:As japonesas são formidáveis. Elas olham diretamente nos olhos, sorrindo, têm um bom jogo de pernas, sabem fazer muitas coisas com os dedos, dividem sempre a conta no restaurante, não se sentem superiores e não trazem mil problemas, como as francesas. Elas estão sempre lá, sem se mexer, com aquele jeito de quem entende você completamente, sempre querem fazer amor e se deliciam com qualquer palavra gentil ou quando você lhes abre a porta.O Autor:Frédéric Boilet é um dos casos raros de autores ocidentais bem-sucedidos no mercado de quadrinhos do Japão. No Ocidente, o autor também tem sido reconhecido por seus esforços em diminuir a distância entre a cultura oriental e a ocidental. Essas qualidades já lhe renderam dois prêmios no Festival Internacional de Quadrinhos de Angoulême, na França, um dos mais importantes do mundo.